23 de dez de 2011

Minha crônica de Natal!

por Mateus Goethel Cesimbra



Cá estamos nós em mais um final de ano. Muita coisa aconteceu, gente nasceu, gente morreu, e o mundo com certeza não é mais o mesmo. Em meio a esta constante roda viva, nós também nos modificamos e muitas de nossas atitudes literalmente se transformaram.

Nesta época muitas pessoas costumam refletir sobre os fatos que marcaram suas vidas, sobre o que fizeram e o que deixaram de fazer. É também nessa época que as pessoas costumam se reunir e confraternizar os encontros não encontrados do decorrer do ano que se finda. São como se fossem às duas últimas semanas da vida. É como se fossem tirar o pai da forca mesmo! Todos querem estar juntos como se isso não pudesse mais acontecer, e realmente para muitos pode ser que seja mesmo.

É uma época de muitas trocas: de amor, de carinho e até mesmo de solidariedade. Será porque as pessoas ficam com o espírito cristão mais aguçado neste período? Ou apenas pelo falso cristianismo do natal, vestido de papai Noel, imposto pelo desejo consumista? Creio que a resposta certa seria sim para a segunda questão, infelizmente! É uma pena que o verdadeiro espírito de natal (que é o nascimento de Cristo em nós todos os dias), não seja presente o ano todo nas pessoas. Se agíssemos conforme a Graça de Jesus em nós, essa fase harmoniosa do ano poderia ser real todos os dias.

Meu maior desejo mesmo é que o verdadeiro Natal possa se fazer presente em nossas vidas sempre e sempre, e que Jesus nasça em nós todos os dias. Não ousemos impedir o nascimento do amor verdadeiro, da graça e da misericórdia em nós.

Que você leitor dê espaço a Cristo em você sempre e não somente no final do ano ou da vida, o que pode ser muito tarde. Sei que talvez essa não seja a mensagem de Natal que você gostaria de ler, e nem eu, mas ela é verdadeira e com ela eu e você podemos mudar para melhor!

Deus abençoe a todos e um Natal Feliz!


2 comentários:

  1. Quando chega essa época, a maioria das pessoas,abandonam toda a arrogância, toda o egoísmo, que carregaram no decorrer dos meses. Libertam-se das amarras. E por incrível, que possa parecer: vivem as últimas duas semanas do ano, como deveriam ter vivido durante os 12 meses passados.

    ResponderExcluir
  2. Realmente, para o mundo e infelizmente para alguns "Cristãos", só existe um dia para lembrar de Cristo, e mesmo assim foi trocado pelo papai noel, pelo pinheirinho e pelo amigo secreto. Todos querem estar junto, afinal de contas, o resto do ano estarão afastados e até mesmo brigando um com o outro. Baita Texto! Grande Abraço!

    ResponderExcluir

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!