15 de abr de 2012

Será que a vida humana está tão desvalorizada que a saída é iniciar um processo de extermínio?

Mateus Goethel Cesimbra





Será que a vida humana está tão desvalorizada que a saída é iniciar um processo de extermínio? Esse tom pesado da pergunta é apenas um reflexo daquilo que temos visto. O STF aprovou o crime de assassinato a crianças totalmente indefesas. Aprovou que ser imperfeito é crime! Anencefalia agora é o primeiro crime com pena de morte no Brasil, ou seja, se o feto não teve seu cérebro totalmente ou minimamente desenvolvido, o mesmo já está condenado. Ah, mas quem sabe você pergunte: a mãe é obrigada a abortar? Realmente não é, mas convenhamos, se a lei não dará valor nenhum a esta criança, você acha que o nosso sistema de saúde no Brasil irá dar uma assistência digna aos poucos dias de vida desse bebê?

Infelizmente não há nem mesmo o que argumentar, pois a vida moderna desse século está sucumbindo todo e qualquer resquício de amor ao ser humano. Matar, assassinar um indefeso é normal, afinal a mulher pode decidir o que ela quer. Triste constatação, mas real, e infelizmente apenas o começo de muito mais que há de vir. Hoje anencefalia é motivo de não ter direito a vida, amanhã  uma criança que não tenha visão, um braço, uma perna ou outro órgão também terá sua pena de morte decretada. Não duvide disso, esse é apenas o primeiro passo, até que chegará ao ponto que abortar será normal, que um bebê se tornará um objeto descartável, e não um sinônimo de vida e vida em abundancia.

Infelizmente esse é o país do desamor, da desigualdade, onde vemos pessoas que dão mais valor a animais do que ao seu próximo. Vemos pessoas que preferem alimentar um cachorro do que uma criança de rua. Não sou cotra os animais, e concordo que temos que cuidar dos mesmos, mas convenhamos que antes, em primeiro lugar temos que colocar a vida HUMANA. Amar ao próximo como a nós mesmos!

Jesus disse que o seu reino é das Crianças, e que se quisermos alcançar o céu temos que ser como elas. Jesus também diz que temos que amar ao próximo como a nós mesmos, e que temos que ser solidários até mesmo com os inimigos. Onde estão os valores de Cristo nesse país que a maioria é cristã? Se perdeu nas utopias machistas e feministas, onde o que importa é a individualidade de si mesmo e de seu bem-estar? A vida não é mais importante?

Realmente vivemos em dias cruéis. Estamos vivendo dias em que os verdadeiros cristãos serão raridade, e tenho certeza que será um tempo de separação entre o trigo e o joio. Os que estão em Cristo não irão compartilhar daquilo que mata, que fere, que tira o direito de viver!

Queridos leitores este foi meu desabafo pessoal, e sinceramente um dos mais receosos que já fiz. Receio do que há por vir ainda, mas não podemos desfalecer nossa fé, e continuaremos firmes em Deus e seguindo os passos do Amor e da Graça de Cristo, afinal a Palavra já alerta sobre o desamor nos últimos tempos, e esses dias já estão ai!







Um comentário:

  1. Infelizmente o ser humano tem muita coragem de matar o que não vê. Isto chama-se covardia.
    Até em casos de crianças que são perfeitas, existe aquele papo de direitos das mulheres... Como se elas tivessem direito de tirar uma vida que é independente dentro delas.
    Caminhamos para o desamor. Fim dos tempos...
    Concordo em tudo que tu postou.
    Baita texto! Parabéns!

    ResponderExcluir

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!