18 de jun de 2014

Ele proverá!





Imaginem só: 

Havia ali uma multidão de cinco mil homens, fora as mulheres e crianças, e aí chega um carinha absolutamente perturbado – graças a Deus – e diz: olha, tem aí um menino com cinco pães e dois peixinhos. Eu queria saber o nome desse cara! Quem era esse Raul Seixas, na assembleia?! Uma das minhas curiosidades na eternidade é conhecer esse cara, eu gosto de gente assim. Vou dizer a ele: Meu mano, valeu, que bom que você existiu! Que maravilha, esse sujeito! Tem que ter um maluco que olhe para cinco mil pessoas e diga: tá faltando comida, é? Tem um garoto aqui que tem cinco pães e dois peixinhos. E Jesus diz: Oba! Melhor do que cinco pães e dois peixinhos é um maluco que acredita nisso; trazei-me o menino. 

E a implicação disso é óbvia. Jesus está dizendo: Eu sou o pão vivo que desceu do céu; aquele que comer desse pão nunca mais terá fome, o que beber dessa água nunca mais terá sede; quem come desse pão experimenta essa realidade de provimento interior constante, essa multiplicação, essa saciedade eterna. 

E mais do que isso, ele também está dizendo: Creiam na minha provisão, creiam que qualquer pouco, para mim é mais do que suficiente; eu sou aquele que chamou do nada a existência – todas as coisas ex nihilo –, quanto mais a partir da própria matéria prima que eu mesmo criei? Eu posso fazer de cinco pães e dois peixinhos trilhões de outros cosmos, quanto mais comida para vocês! Creiam na minha graça, creiam na minha provisão interior e exterior, creiam na minha providência. Organizem a vida e creiam na minha providência. Ofereçam a mim o que vocês tenham e creiam na graça da minha intervenção. E não haverá jamais fome interior, não haverá jamais escassez exterior; tão somente tragam o que vocês possuam, e ofereçam a mim, com gratidão, o que quer que vocês já tenham nas mãos, e creiam que o provimento interior é incessante, que a provisão exterior jamais faltará. 

Caio Fabio

Trecho do livreto
O Poder da Palavra para a Vida

Disponivel para download no

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!