26 de jun de 2016

Do amoroso esquecimento



Eu agora — que desfecho!

Já nem penso mais em ti…

Mas será que nunca deixo

De lembrar que te esqueci?


- Mario Quintana



****

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!