13 de abr de 2011

Casamentos cristãos prostituídos

de Mateus Goethel Cesimbra

Talvez você esteja se perguntando: que título é esse? Na verdade o que irei postar aqui nada tem a ver com o que as pessoas conhecem como prostituição.

Uma das definições que o dicionário Michaelis nos apresenta para a palavra prostituir é a seguinte: “Deixar-se corromper por peitas ou favores”.  O que tenho visto, e de forma muito descarada são pessoas que não valorizam sentimentos, e sim, apenas o materialismo. Entregar-se a uma relação em conta de uma vida “próspera”, isso vem muito bem ao encontro da definição da palavra prostituir que citei anteriormente.

Muitos namoram e noivam se guardando para o matrimonio, assim como a Palavra instrui. A questão é que muitos se casam realmente puros, mas em apenas um sentido, a final o que levou aquele casamento não foi o amor verdadeiro, ao menos de um dos cônjuges. São relações que muitas vezes começam prostituídas e não terminam bem.

Em Hebreus 13:4 vemos que a prostituição é distinta do adultério, e o peso de ambos pecados cabe ao julgamento de Deus:

“Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará”. Hebreus 13:4.

Não existe casamento sem amor, e a prova maior disto é que o próprio Cristo nos chama de sua esposa. Será que Jesus teria algum interesse em nós a não ser seu imenso amor?

“Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou”. Apocalipse 19:7.

Casamento é um elo eterno e sagrado. Quem brinca com os sentimentos dos outros esta na verdade se prostituindo. Nós sabemos qual é o preço deste pecado.

A Bíblia diz que marido e mulher devem tratar-se com benevolência, ou seja, com carinho, amor, com verdade e gratidão.

“O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher ao marido”. 1 Coríntios 7:3.

Quem ama cuida do outro, dá vida pelo outro. Foi isso que Cristo fez por sua noiva, e é assim que deve proceder o homem com sua esposa, e a esposa com seu marido, bem como ambos devem proceder com os irmãos. Amor significa vida, e vida em abundância.

“Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos”. 1 João 3:16.

Desta forma, um casamento que começa mal, acaba pior. Se não for por amor de verdade, nem tente. Se em sua mente você só pensa em outras coisas, e que de nada tem a ver com sentimentos verdadeiros em Cristo por outra pessoa, é melhor buscar primeiro o Reino de Deus, e deixar que as demais coisas lhe sejam acrescentadas.

Se seu interesse é só em como será sua vida se casar com ele ou com ela, é melhor nem casar. Se ambos estão em Cristo e amam de verdade um ao outro não há o que temer por que onde há amor, ali está o Espírito Santo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!