1 de mar de 2012

Gatos e Ratos de Igreja


Existem pessoas que parecem gato de igreja, o ambiente é totalmente alienado aos valores do Evangelho, mas o indivíduo continua ali passivamente, inerte e acomodado porque acostumou-se com a “casa” e tem medo de ser autêntico e fazer uma revolução. Já o rato de igreja é aquele sujeito escroto, picareta de carteirinha, e freqüenta o local porque sujeira é sua especialidade e ele se sente em casa porque nesse ambiente suas falcatruas ganham aprimoramento.

Aí vão os tipos bem conhecidos da crentolândia:

O rico: há sempre uma pessoa de posses numa igreja. Mesmo nas pequenas igrejas é possível notar aquele que, se não é rico, é ao menos funcionário público com certa estabilidade financeira. Este irmão tem atenção especial do pastor, frequenta apenas cultos dominicais e sempre dá aquela sumida que será seguida por um bronzeado retorno no culto de santa ceia.

Pastorzão-Estrela-Centro-do-Universo: Aquele que no mesmo sermão adora explicar o sentido de palavras em Grego e fala "menas" em aniversários. Também é autor de DVD's de suas mensagens, onde sempre aparece no melhor ângulo para a câmera, com as melhores roupas e acessórios, além é claro de chorar como bezerro desmamado.


A professora: a única irmã que não faz a famosa chapinha/escova dominical. Chega cansada ao culto, às vezes com alguns penduricalhos do PT que usou na passeata que fez horas antes no centro de São Paulo. Frequentadora multiuso, é geralmente conselheira dos adolescentes, mestre da EBD e voluntária da creche. Foi dela a ideia do jogral do dia das mães que ninguém entendeu.

O gay: esse irmão é figura importante no andamento das atividades lúdicas da igreja. Tem sempre um na congregação. Pode ser até você. Com a sensibilidade artística à flor da pele, tentou participar do grupo de dança, ajuntamento feminino que recusou seus serviços. Incompreendido na dança, resolveu partir para o teatro. Até hoje, solteiro aos 35 anos, dirige a Companhia de Teatro Peniel, departamento menos prestigiado da igreja.

A gostosa: aquela irmã, que além de ter o corpo talhado com zelo pelo criador, ainda foi presentada com o pai rico (primeiro desta lista) e a voz mais bonita da igreja. Tais capacidades e atributos tornaram a moça uma figura de destaque no louvor e na passagem pelo corredor. Nas ocasiões especiais ela também dança. Nos teatros de conscientização sexual da Companhia Peniel, a irmã bonitona sempre faz o papel de prostituta/Maria Madalena.

Filho do Pastor: o playboy do iPhone, que namora a filha gostosa do pai rico e que lidera o bullying mascarado contra o irmão gay diretor do teatro.

O marqueteiro: irmão que congrega há duas semanas na igreja e que é responsável pelo maior investimento que a congregação já fez na divulgação do reino de Deus via Twitter/Facebook. É, depois do pastor e do irmão rico, o maior detentor de posses da igreja.

O puxa-saco: geralmente o porteiro da igreja. Ri para o pastor, resmunga com os demais, ajuda o irmão rico estacionar.

O pobre: deve ser você. O irmão de 5 filhos que só está nesse clubinho de Deus pela cesta básica mensal.


Bom, a lista pode ter desprezado outras figuras importantes de uma dessas igrejas do nosso Brazilzão de Cristo. Se alguém quer sugerir algum outro personagem, deixe um comentário que depois nós ajuntamos tudo num post novo.

Um comentário:

  1. hahaha Achei esse bem engraçado. "o playboy do iPhone, que namora a filha gostosa do pai rico e que lidera o bullying mascarado contra o irmão gay diretor do teatro."
    Bom ver que o Viver da Graça voltou as atividades!

    ResponderExcluir

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!