9 de dez de 2012

Será que você está trocando o Evangelho da Salvação pela barganha da perdição?


por Mateus Goethel Cesimbra




Quais são os seus objetivos para 2013? 

Sucesso profissional, segurança financeira, um carro novo, uma casa equipadíssima...? Seus objetivos de vida são terrenos e corrompíveis ou são celestiais e eternos? Fico chocado quando vejo mares de pessoas que só pensam no material, no palpável e ainda assim dizem-se cristãs. Que cristão é esse tipo de pessoa que coloca a sua suposta fé em um balcão para comercializá-la?

As pessoas querem, almejam, buscam tudo aquilo que satisfaz o seu ego, e não dão a mínima para aquilo que realmente importa perante Deus. É gente que faz corrente daquilo, campanha daquele outro, passando por cima do seu próximo sem nem mesmo perguntar se este precisa de alguma coisa. Será que o Evangelho se tornou uma máquina de capital? Não foi este o ensinamento de Jesus, e muito menos o que Ele e seus apóstolos viveram (Atos 3:6, Marcos 4:19, Lucas 18:24, Lucas 19:6).

Onde estão os homens que oferecem o amor, a solidariedade, que suas riquezas estão em o nome de Jesus ser espalhado entre as nações? Onde estão aqueles que buscam o reino de Deus antes de TUDO, deixando de lado as preocupações dessa vida? Onde estão os verdadeiros apóstolos desta geração, e não me refiro a lobos que se auto-intitulam? Não posso ficar de braços cruzados e boca fechada quando vejo que a mentira tem envolvido a igreja como se fosse verdade.

É triste ver tantas pessoas gananciosas, avarentas e totalmente vazias da verdade. Pior ainda é ver como o Evangelho se deteriora na boca de pastores vazios que viraram as costas para Reino.

Deus não vende benção, não barganha, não se rebaixa aos sórdidos desejos que habitam os templos e mentes. Deus ouve a simplicidade, a humildade, o quebrantamento de alma. Cuidado com o que você tem feito. Pense muito bem qual tem sido suas atitudes diante Dele. Será que você está trocando o Evangelho da Salvação pela barganha da perdição?

Deus é amor, e se quisermos realmente nos tornar seguidores Dele, temos que aprender a amar de fato, e fazer com que as nossa riqueza sejam as vidas resgatadas e livres pela cruz através do anúncio das boas novas. Deus não é o nosso escravo! Ele já provou o amor que tem por toda a humanidade, e quando não valorizamos o que temos, mas ao contrário exigimos mais e mais, estamos literalmente apedrejando a cruz de Cristo.

Talvez estas palavras tenham sido um pouco duras, e esse foi meu objetivo mesmo, afinal não é nada fácil ver a Palavra de Deus se tornar uma forma de negócio. Espero que você possa refletir bem sobre seus atos enquanto ainda há tempo. Lembre-se que o maior presente já nos foi dado e selado na cruz. Tudo que resta é a eterna gratidão. Se você tem sido avarento, peça perdão a Deus e abra a sua alma sem medo, pois quem nunca errou? Leia o Evangelho, busque entender o que Jesus quer de você. Não se deixe enganar pelas ilusões deste mundo que são todas passageiras. Sua vida também é passageira, e perde-la ou não depende de você somente.



Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação;
Que nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados por Deus.
Porque, como as aflições de Cristo são abundantes em nós, assim também é abundante a nossa consolação por meio de Cristo.
Mas, se somos atribulados, é para vossa consolação e salvação é; ou, se somos consolados, para vossa consolação e salvação é, a qual se opera suportando com paciência as mesmas aflições que nós também padecemos;
E a nossa esperança acerca de vós é firme, sabendo que, como sois participantes das aflições, assim o sereis também da consolação. 
2 Coríntios 1:3-7




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião sobre este artigo? Comente a vontade!